Reduzir Riscos

Prevenção COVID-19: como podes voltar a trabalhar em segurança?

Índice

Para quem vive do Trabalho Sexual, o contacto pessoa com pessoa é essencial mas há formas de reduzir o risco de transmissão do vírus Covid-19. Descobre como te podes proteger e trabalhar com segurança.

Covid 19

A COVID-19 é uma doença respiratória aguda causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), um vírus que pertence à família Coronaviridae.

A maioria destes vírus causa doença em animais (morcegos, camelos e aves), no entanto são conhecidas 7 estirpes que podem causar doença em humanos. Destas, algumas podem dar origem a sintomas ligeiros passageiros, doença respiratória grave (pneumonia) ou morte.

Índice

Os vírus que causam infeção grave em humanos são:

  • SARS-CoV-2 responsável pela pandemia que se iniciou em 2019 e que causa a COVID-19.
    MERS-CoV responsável pela síndrome respiratória do Médio Oriente (MERS) em 2012.
  • SARS-CoV causou em 2002 o surto de síndrome respiratória aguda grave (SARS).

Numa pandemia em que se defende o afastamento das pessoas como principal forma de combate à infeção, Xs trabalhadorXs do sexo, como muitXs outrXs trabalhadorXs precários, passam por dificuldades financeiras graves. Isto deve-se não só à falta de trabalho, mas também à inexistência de apoios socias.

Tanto Xs trabalhadorXs que trabalham na rua como Xs que trabalham em apartamento são peças fundamentais no combate às infeções sexualmente transmissíveis e outras infeções que se transmitem pelo contacto. São Xs trabalhadores que divulgam junto dXs clientes informações importantes relativamente à redução de riscos, aos riscos associados a cada prática e as melhores formas de proteção. 

O sexo virtual através de webcams, sexting (mensagens sexuais) ou vídeo, são uma forma de contornar o contacto físico, mas em Portugal é uma prática mais utilizada para recreação.

Para quem vive do Trabalho Sexual, o contacto pessoa com pessoa é essencial mas há formas de reduzir o risco de transmissão do vírus Covid-19.

Transmissão COVID-19

O vírus da COVID-19 é um vírus bastante infecioso que se transmite através do contacto com gotículas que são libertadas pelo nariz ou boca da pessoa infetada. Desta forma, as gotículas podem atingir outras ou depositar-se em superfícies ou objetos onde pode sobreviver horas ou dias. 

A transmissão pode ocorrer na interação direta entre uma pessoa infetada e outros contactos próximos, quando o vírus atinge diretamente a boca, o nariz ou os olhos. A probabilidade aumenta em situações em que as pessoas se encontram a menos de 2 metros de distância por mais de 15 minutos.

A transmissão também pode ocorrer no contacto indireto quando alguém toca com as mãos em superfícies infetadas e depois deposita o vírus nos olhos, nariz ou boca.

Resumindo, a transmissão pode ocorrer nas seguintes situações:

  • Aperto de mãos com pessoas contaminadas;
  • Através da fala, tosse, espirros ou catarro entre pessoas próximas;
  • Durante o exercício físico ou canto;
  • Contacto com superfícies ou objetos contaminados (telemóvel, talheres, maçanetas, brinquedos, computador, elevadores, etc.).

A prevenção e a realização do teste são importantes porque apesar da contagiosidade ser maior quando a pessoa doente apresenta sintomas, pode ocorrer transmissão cerca de dois dias antes de se manifestarem os primeiros sintomas ou em pessoas assintomáticas.

O período infecioso pode ir de 7 a 12 dias nos casos de doença moderada, ou até 2 semanas no caso em que a doença se manifesta de forma grave. Segundo a Direção Geral da Saúde, o período de incubação da doença é de 1 a 14 dias.

Sintomas de COVID-19

Os sintomas da infeção por COVID-19 são muito variáveis e podem ter diferentes níveis de gravidade.

Sintomas mais frequentes e menos graves:

  • Cansaço
  • Tosse seca
  • Febre (temperatura ≥ 38.0ºC)
  • Dores no corpo e tensão muscular
  • Dificuldade respiratória
  • Perda de olfato e paladar
  • Conjuntivite
  • Dor de garganta
  • Diarreia

Sintomas mais raros e mais graves

  • Dificuldade respiratória
  • Dor e pressão no peito
  • Perda da fala ou capacidade motora

Muitas pessoas podem ser assintomáticas, isto é, não apresentam sintomas de doença, mas podem transmitir o vírus a pessoas saudáveis.   

Prevenção COVID-19

Como já referimos, este vírus entra no organismo através de gotículas expelidas por pessoas infetadas. Por esta razão a redução do risco de infeção passa por evitar o contacto direto e indireto com gotículas infetadas.

As mãos são um dos principais veículos de transmissão por isso é importante manter a etiqueta respiratória:

  • Usa máscara.
  • Ao tossir protege a boca com o antebraço ou um lenço. Não utilizes as mãos!
  • Deita os lenços usados no lixo.
  • Lava as mãos após espirra ou tossir.

Se trabalhas na Rua

  • Tem sempre uma solução alcoólica para esterilizar as mãos ou quando possível lava as mãos com água e sabão.
  • Lava as mãos entre clientes sempre que tocares em dinheiro.
  • Leva contigo o menor número possível de objetos.
  • Usa sempre máscara de proteção e se possível troca-a entre clientes.
  • Evita tocar na cara (tua ou do cliente) especialmente nos olhos, na boca e no nariz.
  • Se possível recusa atender pessoas que tenham sintomas de gripe, dificuldade respiratória ou tosse.
  • Limita ao máximo possível o contacto físico evitando o contacto através de beijos ou abraços.
  • Utiliza o preservativo em todas as práticas.
  • Usa álcool ou toalhitas alcoólicas para desinfetar superfícies e objetos como o telemóvel.Tem sempre uma solução alcoólica para esterilizar as mãos ou quando possível lava as mãos com água e sabão.
  • Lava as mãos entre clientes sempre que tocares em dinheiro.
  • Leva contigo o menor número possível de objetos.
  • Usa sempre máscara de proteção e se possível troca-a entre clientes.
  • Evita tocar na cara (tua ou do cliente) especialmente nos olhos, na boca e no nariz.
  • Se possível recusa atender pessoas que tenham sintomas de gripe, dificuldade respiratória ou tosse.
  • Limita ao máximo possível o contacto físico evitando o contacto através de beijos ou abraços.
  • Utiliza o preservativo em todas as práticas.
  • Usa álcool ou toalhitas alcoólicas para desinfetar superfícies e objetos como o telemóvel.

Se trabalhas em apartamento

  • Lava regularmente as mãos pelo menos por 30 segundo ou esterilizar com uma solução alcoólica.
  • Garante que X cliente ao entrar lava as mãos e a cara com sabão.
  • Quando possível faz uma pré-avaliação de risco perguntando ao/à cliente se tem ou teve recentemente sintomas de Covid (febre, tosse seca, cansaço, dores de garganta), se fez alguma viagem recentemente, ou se esteve em contacto com alguém infetado.
  • Não atendas pessoas que tenham sintomas de gripe ou outros.
    Utiliza um termómetro de infravermelhos sem contato para verificar se Xs clientes têm temperatura.
  • Limita ao máximo o contacto físico evitando o cumprimento através de beijos ou abraços.
  • Tenta negociar práticas sexuais que envolvam contato não físico e que mantenham o distanciamento físico ou que evitem a aproximação cara com cara.
  • Utiliza sempre máscara de proteção e garante que X cliente também usa corretamente uma máscara descartável.
  • Aumenta o tempo entre cada cliente para esterilização e limpeza das superfícies e equipamentos (como telefones, maçanetas e outros), troca lençóis e por fim e lava as roupas de cama a altas temperaturas.

Quer trabalhes na rua ou em apartamento deves evitar trabalhar se:

  • Tiveres febre, tosse ou outros sintomas de gripe;
  • Estiveste em contacto com pessoas infetadas
  • Estiveste fora do país ou em regiões com elevadas taxas de infeção.
  • Se tens alguma doença/infeção crónica

Se és cliente

  • Caso tenhas sintomas de gripe, tosse, ou dificuldade em respirar, ou chegaste recentemente de outro país, evita o contacto com outras pessoas e contacta a linha de saúde 24 para aconselhamento médico.
  • No contacto com trabalhadorXs do sexo respeita os seus limites e regras bem como qualquer precaução adicional que te possam exigir relativamente à higiene e contacto físico.
  • Lava regularmente as mãos e cara ou esteriliza-as com álcool.
  • Usa sempre máscara e respeita a etiqueta respiratória.
  • Evita comportamentos como oferecer mais dinheiro por práticas de risco.

Esta é uma fase em podem lentamente retomar a sua atividade e respirar um pouco de alívio. No entanto é importante que as medidas de proteção sejam mantidas, e se necessário reforçadas, para que ninguém corra o risco de ser infetado.

Caso tenhas sintomas contacta a Saúde 24 (808 24 24 24) ou o teu/ tua médicX de família.