Saúde

Infeções sexualmente transmissíveis

Aqui podes encontrar a descrição das Infeções sexualmente transmissíveis mais comuns, como deves agir se estiveres infetadX e como podes trabalhar se tiveres uma infeção. Para te ajudar deixamos aqui os principais sintomas de alerta. 

Índice

Quais são as mais comuns?

Existem inúmeras infeções e muitas delas podem ter complicações graves na tua saúde. Vamos falar aqui das mais comuns e das que podem dificultar o teu trabalho e colocar-te em risco.

Aprender a reconhecer os principais sintomas de infeção é importante, porque te permite decidir como atuar perante umX cliente que pode estar infetado, e o que fazer se achares que foste infetadX.

VIH

O VIH é uma infeção crónica causada pelo Vírus da Imunodeficiência Humana, do qual se conhecem 2 tipos, o VIH 1 e o VIH 2. Este vírus é transmitido através de certos fluidos como sangue, fluidos vaginais, sémen, fluidos pré-ejaculatórios, fluidos retais e leite materno.

O organismo pode ser infetado quando estes fluidos entram em contacto com uma membrana mucosa, ou tecido danificado (como uma ferida na pele) ou diretamente na corrente sanguínea.

Quais os sintomas do VIH

O VIH é uma infeção considerada silenciosa porque pode não apresentar sintomas ou resultar em sintomas muito inespecíficos.

Quando infeta o organismo, o VIH inicia uma destruição do sistema imunitário que fica incapaz de se defender de doenças que podem ser fatais.

Nas primeiras 3 a 6 semanas (fase aguda), podem surgir sintomas como febre e mal-estar, muitas vezes confundidos com uma gripe. Isto ocorre porque o vírus inicia uma multiplicação muito rápida e começa a atacar o sistema imunitário.

Cerca de 4 a 6 semanas após a infeção, o sistema imunitário começa a reagir e a produzir anticorpos anti-HIV. Nesta fase é encontrado um equilíbrio que permite a sobrevivência do vírus dentro do organismo sem que o corpo fique enfraquecido. Esta é a fase assintomática e pode durar anos ou até décadas.

Quando o organismo deixa de conseguir conter o avanço do vírus, fica mais fraco e surge a fase de SIDA (Síndroma de Imunodeficiência Adquirida), momento em que várias doenças oportunistas se desenvolvem podendo levar à morte. Os sintomas mais comuns nesta fase são febre, diarreia, perda de peso, suores noturnos, fraqueza e outros sintomas associados às doenças que são adquiridas.

Como posso ser infetadX pelo VIH

Podes apanhar VIH através de:
  • Sexo desprotegido (anal ou vaginal) sendo o sexo anal recetivo o que contem mais riscos.
  • Partilha de seringas ou outro material para consumo de drogas injetáveis.
  • Picada com uma agulha contaminada ou outro objeto perfurante.

Apesar de muito raro, também podes apanhar VIH através de:

  • Sexo oral – genital (principalmente se houver ejaculação para a boca) ou sexo oral – anal.
  • Transfusão de sangue ou transplante de órgãos.
  • Beijo com língua em que os dois parceiros tenham feridas abertas com sangue.
  • Contacto de fluidos infetados com outras mucosas como a dos olhos.

A infeção também pode ocorrer de mãe para filhX durante a gravidez, parto ou amamentação porque há partilha de sangue fetal e materno.

Como podes evitar o VIH

O VIH pode ser evitado através do uso de preservativo em todas as práticas sexuais. O preservativo atuam como uma barreira que impede a troca de fluidos e a entrada do vírus no organismo. Quando são utilizados de forma correta e em conjunto com o lubrificante à base de água têm elevada eficácia.

As bandas de latex atuam como uma barreira para o sexo oral.

Índice

Como tratar o VIH

O VIH não tem cura, mas pode ser tratado com medicamentos antirretrovirais de forma cada vez mais eficaz.

Todas as pessoas infetadas com VIH devem iniciar imediatamente o tratamento de forma a controlar a multiplicação do vírus e diminuir a carga viral. A adesão ao tratamento e a toma a horas certas são essenciais para o bom prognóstico da doença. A toma correta da medicação evita mutações do vírus (que aumentam as resistências) e permite mais facilmente atingir a carga viral indetetável (CVI).

A carga viral representa o número de vírus que circulam no sangue. Quando se torna indetetável significa que o número é tão reduzido que não é detetado pelos exames normais há pelo menos 6 meses. Apesar de ainda estarem infetadas pelo vírus, as pessoas com CVI não transmitem o vírus pela via sexual.  Podem, no entanto, transmitir por outras vias, por exemplo a amamentação.

Sífilis

A sífilis é uma infeção muito infeciosa, causada por uma bactéria que entra no organismo através da pele ou de uma mucosa infetando o sangue. Apesar de ser bastante perigosa se não for tratada, é curável quando diagnosticada a tempo e tratada com o medicamento certo (antibiótico).

Esta infeção pode manifestar-se através de diversos sintomas e ter diferentes fases (sífilis primária, secundária, latente e terciária).

Como saber se tenho sífilis?

O diagnóstico da sífilis pode ser um pouco complexo. A sífilis é uma doença que deixa uma marca imunológica, isto é, uma vez infetadX e mesmo que tenhas feito o tratamento, os testes rápidos surgem sempre como positivos.

O melhor, é fazer a confirmação do teste rápido positivo através de uma análise sanguínea laboratorial para perceber se estás mesmo infetadX ou se corresponde a uma infeção passada.

Cada fase da doença tem sintomas característicos:

  • A sífilis primária aparece 3 semanas a 2 meses após a infeção.

Nesta fase, pode surgir uma ou mais feridas na zona original de infeção (local por onde a bactéria entrou e se multiplicou), normalmente nos genitais, ânus ou boca. Pode ocorrer aumento dos gânglios linfáticos perto da ferida.

A ferida aparece como um caroço firme, redondo e indolor e pode passar despercebido. Normalmente o caroço desaparece espontaneamente porque as bactérias que se encontram naquela zona, migram para o sangue.

A pessoa doente deve ser tratada para evitar a evolução da doença.

  • A sífilis secundária aparece algumas semanas ou meses após a infeção.

Nesta fase os sintomas incluem irritações na pele, que podem causar prurido, principalmente na palma das mãos e pés. Esta irritação caracteriza-se por pontos ásperos e vermelho acastanhados. Para além destes, surgem lesões nas membranas mucosas como boca, vagina e ânus.

Os gânglios linfáticos ficam inchados e pode surgir febre e mal-estar geral.

Estes sintomas podem ser leves e passar despercebidos.

  • A sífilis latente pode durar até 30 anos.

Se não houver tratamento a bactéria da sífilis mantém-se no organismo, mas sem sinais ou sintomas aparentes.

  • A sífilis terciária surge 10 a 30 anos após a infeção.

Nem todas as pessoas desenvolvem sífilis terciaria, no entanto quando aparece, esta fase está associada a sintomas severos e que podem ser fatais. São afetados órgãos vitais como o coração, o cérebro ou o fígado.

Os sintomas mais comuns incluem dor de cabeça forte, problemas motores, demência e paralisia.

Como podes ser infetadX pela sífilis

A sífilis entra no organismo quando há contacto direto com uma ferida sifilítica, quando há sexo desprotegido (vaginal, oral ou anal) e durante a gravidez ou parto (de mãe para filhX).

As feridas são características e podem surgir em zonas como o pénis, vagina, ânus, lábios ou boca.

Como podes evitar a sífilis

Como a maioria das infeções, podes prevenir a infeção por sífilis utilizando de forma consistente e em todas as práticas o preservativo. Lembra-te que ao contrário do VIH, a sífilis é muito infeciosa mesmo no sexo oral.

Se tens práticas sexuais desprotegidas corres o risco de apanhar sífilis.

Como tratar a sífilis

A sífilis deve ser tratada com antibióticos. Apesar de ter tratamento, quando os danos são extensos não é possível reverter os efeitos, por essa razão o diagnóstico precoce e o tratamento imediato são essenciais.

Hepatites

As hepatites são inflamações no fígado que podem ser causadas por bactérias, vírus, mas também produtos tóxicos como drogas recreativas, medicamentos, álcool e algumas plantas. As hepatites B, C e A podem ser transmitidas pela via sexual.

Hepatite B

A hepatite B é causada pelo Vírus da hepatite B (VHB). Este vírus pode entrar no organismo através de sangue, sémen ou outros fluidos infetados. As pessoas infetadas pelo VHB podem contrair doença aguda, ou crónica.
Quais os sintomas da hepatite B
Os sintomas da doença aguda podem surgir até 90 dias após a infeção e incluem:
  • Febre
  • Fadiga
  • Perda de apetite
  • Vómitos e náuseas
  • Dor abdominal
  • Urina escura e fezes claras
  • Icterícia
Estes sintomas podem ser moderados ou fortes e em alguns casos pode ocorrer hepatite fulminante com insuficiência hepática e falência do funcionamento do fígado. Muitas pessoas conseguem resolver a infeção nesta fase naturalmente. Outras desenvolvem doença crónica, cirrose ou cancro do fígado.
Como podes ser infetadX pela hepatite B
Podes apanhar hepatite B através de:
  • Relações sexuais desprotegidas.
  • Partilha de agulhas não esterilizadas ou outro equipamento para consumo de drogas, medicamentos, hormonas e tatuagens.
  • Contacto com sangue infetado.
  • Partilha de certos objetos pessoais que possam conter sangue (escova de dentes e laminas de barbear).
  • De mãe para filho durante o parto (normal ou cesariana).
A hepatite B não é transmitida através de:
  • Comida
  • Água
  • Partilha de talheres
  • Amamentação
  • Abraço
  • Beijo
  • Tosse ou espirro
Como podes evitar a hepatite B
Para evitar a infeção deves ter os seguintes cuidados:
  • Ser vacinadX para o VHB. Crianças e adultos podem ser vacinados em qualquer altura, sendo a vacina mais eficaz quando a vacinação ocorre na infância.
  • Usar o preservativo em todas as práticas sexuais.
  • Evitar o contacto com sangue ou outros fluidos corporais.
  • Evitar a partilha de objetos que possam fazer cortes ou feridas na pele e mucosas.
  • Evitar a partilha de agulhas.
Como tratar a hepatite B
O tratamento para a hepatite B depende do tempo de infeção e deve ser sempre acompanhado por vigilância médica. As infeções agudas podem não necessitar de tratamento específico e o sistema imunitário consegue controlar a infeção eliminando o vírus em cerca de 6 meses. A maioria das vezes a pessoa é medicada para controlar os sintomas. Nas infeções crónicas a pessoa infetada é medicada com antivirais de forma a controlar a infeção. Esta medicação não cura a infeção, mas reduz as lesões do fígado e diminui as complicações que decorrem da infeção. A profilaxia pós exposição para o VHB é mais eficaz nas 12 primeiras horas após a infeção e consiste em:
  • Administrar a imunoglobulina endovenosa de forma a estimular a produção de anticorpos anti VHB.
  • Iniciar o esquema de vacinação (3 tomas) nas pessoas não vacinadas.

Hepatite C

A hepatite C é causada pelo vírus da hepatite C (VHC). Esta infeção pode ser transmitida pela via sexual, não sendo esta a via preferencial. O maior risco de transmissão ocorre em situações em que há entrada de sangue diretamente no organismo como na partilha de material não esterilizado para consumo de drogas injetáveis.
Quais os sintomas da hepatite C
Os sintomas são muitas vezes leves e inespecíficos, por essa razão, as pessoas em risco devem fazer o teste porque podem estar infetadas e transmitir a doença sem sequer se aperceberem. A infeção pode ser aguda e surgir 2 a 12 semanas após a infeção. Os sintomas são geralmente leves e incluem:
  • Fadiga
  • Náusea, vómitos
  • Febre
  • Dor nos músculos ou articulações
  • Perda de apetite
  • Perda de peso
  • Icterícia
  • Urina escura e fezes claras
A infeção crónica é a mais comum e define-se pela replicação ativa do vírus durante pelo menos 6 meses. Os sintomas podem ser leves e pouco específicos durante os primeiros anos. A hepatite cronica é associada a:
  • Fadiga extrema.
  • Problemas cognitivos ligeiros.
Quando não é tratada a hepatite C pode resultar em cirrose e cancro do fígado.
Como podes ser infetadX pela hepatite C
Estás em risco de ser infetadX pela hepatite C e deves fazer o teste se:
  • Partilhaste material para consumo de drogas injetáveis.
  • Tens ou tiveste relações sexuais desprotegidas.
  • Fizeste alguma tatuagem com material não esterilizado.
  • Usaste objetos pessoais de outras pessoas que possam conter sangue (escovas de dentes, lâminas de barbear, material de manicura e pedicura).
O VHC pode ser transmitido de mãe para filhX durante a gravidez ou parto.
Como tratar a hepatite C
Já existe cura para a hepatite C. Cerca de 90% dos casos de hepatite crónica desaparecem com o tratamento antiviral. As pessoas infetadas com VHC devem evitar o álcool e medicamentos tóxicos para o fígado.

Gonorreia

A gonorreia é uma IST facilmente transmitida através de sexo desprotegido. Nas mulheres a gonorreia não tratada pode causar inflamação pélvica (temporária ou crónica) e por consequência infertilidade. Por vezes esta inflamação pode aumentar a probabilidade de gravidez ectópica. Nos homens a inflamação testicular também pode causar infertilidade.

Quais os sintomas de gonorreia

Os sintomas podem surgir entre 2 a 14 dias após a infeção. Algumas mulheres infetadas com gonorreia não têm sintomas. Quando surgem sintomas estes podem ser leves, inespecíficos e confundidos com uma infeção urinaria. Os sintomas incluem:
  • Dor ou ardor ao urinar.
  • Corrimento vaginal anormal (com cor esverdeada, ou mau cheiro).
  • Sangramento entre períodos menstruais.
  • Febre.
Os homens também são por vezes portadores assintomáticos. Quando aparecem sintomas estes incluem:
  • Corrimento uretral (branco, verde ou amarelo).
  • Dor nas relações sexuais.
  • Prurido anal.
  • Sangramento.
  • Dor testicular e abdominal.
  • Febre.
A infeção retal tanto nos homens como nas mulheres inclui, prurido, corrimento, sangramento e dor que se estende para a zona intestinal. Quando a gonorreia infeta a zona da garganta pode causar inflamação e dor, mas a maior parte das vezes não surgem sintomas. Todas as pessoas sexualmente ativas devem fazer o teste para despistar a gonorreia uma vez por ano, sempre que tenham relações sexuais sem preservativo ou quando apresentarem sintomas. Se tens algum dos sintomas descritos, se algum dos teus parceiros foi diagnosticado com gonorreia recentemente ou se estás gravida ou a pensar engravidar, deves fazer o teste. A gonorreia pode ser diagnosticada através de teste de urina, ou pela pesquisa da bactéria em amostras colhidas da uretra, reto, vagina ou faringe.

Como podes ser infetadX com gonorreia

A gonorreia pode ser transmitida através de fluidos trocados durante o sexo vaginal, anal ou oral, sem proteção.  Uma mulher grávida pode passar a infeção para O filhX durante o parto, nestes casos o bebe pode desenvolver cegueira e infeção generalizada. Para te protegeres deves usar o preservativo em todas as práticas sexuais.

Como tratar a gonorreia

Esta infeção é causada por uma bactéria e pode ser tratada com antibióticos ou com uma combinação de antibióticos. Se não for tratada a gonorreia pode causar problemas graves nos locais infetados, normalmente os genitais, o reto, e a garganta, mas também certas mucosas como a ocular. Os casos não tratados podem levar a que a bactéria consiga infetar o sangue e se espalhe por todo o corpo causando dermatites, artrite e até a morte. Por norma Xs parceirXs das pessoas diagnosticadas são aconselhadXs a fazer também o tratamento.

Clamídia

A infeção por clamídia é bastante comum e causada por uma bactéria. Muitas vezes esta infeção é assintomática e por esta razão continua a ser transmitida sem que os portadores saibam.

Quais os sintomas de clamídia

Os principais sintomas nas mulheres incluem:
  • Ardor e dor ao urinar.
  • Inflamação cervical .
  • Dor abdominal e corrimento anormal.
Quando não é tratada a doença pode evoluir para doença inflamatória pélvica e infertilidade. Nos homens quando surgem sintomas, estes incluem:
  • Dor ou sensação de ardor ao urinar.
  • Dor testicular .
  • Corrimento uretral.
Tal como a gonorreia, se não for tratada a clamídia pode causar septicemia (infeção generalizada do sangue) e artrite. Esta bactéria pode causar Linfogranuloma venéreo (LGV), uma lesão cutânea, muitas vezes assintomática e que pode ser acompanhada por um aumento dos gânglios da zona da virilha. Esta infeção tem um período de incubação curto (cerca de 3 dias) e pode passar despercebida até que os sintomas se agravem. Se tens alguma úlcera genital, alguma inflamação no reto ou fistulas com um aumento dos gânglios, procura ajuda médica para avaliar a necessidade de realização de um exame para clamídia.

Como podes ser infetadX com clamídia

A clamídia transmite-se principalmente pela via sexual (vaginal, anal e oral) quando há contacto com fluidos genitais ou contacto entre genitais mesmo sem penetração. É importante lembrar que a clamídia pode ser transmitida através da partilha de objetos sexuais. Tal como a gonorreia pode haver infeção de certas mucosas (como a ocular). Pode haver transmissão de mãe para filhX durante o parto.

Como podes evitar clamídia

O uso de proteção (preservativo ou banda de latex) em todas as práticas sexuais é a forma mais eficaz de te protegeres desta infeção. Como muitas vezes esta infeção é assintomática as pessoas sexualmente ativas devem fazer regularmente o teste.

Como tratar a clamídia

A clamídia é tratada com um antibiótico ou uma combinação de antibióticos. Como qualquer infeção o ideal é que seja diagnosticada numa fase inicial para que os sintomas não se agravem e não surjam complicações. Nas situações mais graves como o LMV, a terapêutica é mais prolongada.

HPV

O Vírus do Papiloma Humano é uma das infeções sexualmente transmissíveis mais comuns em todo o mundo. Existem cerca de 200 tipos, sendo que 40 atacam o sistema genital e anal. Apesar da elevada taxa de infeção certas estirpes do vírus desaparecem espontaneamente ou não manifestam sintomas. As estirpes mais agressivas são responsáveis pelo cancro do colo do útero, mas também cancro da vulva, pénis, ânus, boca ou laringe. Por esta razão, a prevenção é tão importante. Para saberes se tens HPV, deves fazer regularmente o teste de Papanicolau. Através deste teste é possível perceber se há alterações das células e se existe a possibilidade de estas evoluírem para lesões graves e cancro.

Quais os sintomas de HPV

O HPV manifesta-se através de verrugas que apesar do seu aspeto de couve-flor, característico, podem não ser identificadas por serem invisíveis a olho nu ou estarem em zonas internas como o colo do útero.

Como podes ser infetadX pelo HPV

O HPV é transmitido principalmente pela via sexual, através do contacto direto entre as verrugas, que podem ser microscópicas e praticamente invisíveis, e a pele ou mucosas. A infeção pode persistir por anos até que se desenvolvam células cancerígenas e tumores.

Como tratar o HPV

Não existe tratamento para o HPV. O que pode ser tratado por extração, são as lesões que se desenvolvem na vagina ou colo do útero. O sistema imunitário da pessoa infetada é que combate verdadeiramente o vírus. O HPV demora entre 8 a 12 meses a ser eliminado do organismo. Quando o vírus fica em estado latente, continua presente nas células mas sem causar lesões. Quando o organismo não consegue eliminar o vírus, as lesões persistem e em alguns casos podem evoluir para neoplasia.

Tenho sintomas de infeção e agora

Se tens sintomas de uma infeção procura umX médicoX ou vai a um centro de rastreio perto de ti para fazeres exames ou testes específicos de forma confidencial. É importante respeitares o período de janela de cada infeção, isto é, o tempo que vai desde que ocorre a infeção, até que é possível ser detetada através dos testes de rastreio rápido ou laboratorial.

É normal que te sintas nervosX ao fazer um teste, mas a maior parte das infeções sexualmente transmissíveis podem ser tratadas. Se tiveres um diagnóstico positivo o primeiro passo é sempre procurar ajuda e seguir o tratamento até ao fim, mesmo que não tenhas sintomas.

Se fizeres o tratamento numa fase inicial da doença, o prognóstico será muito melhor e a probabilidade de ficares com lesões é menor. Isto significa que provavelmente não terás sequelas da doença e mais rapidamente estarás em condições de regressar ao trabalho.

Sintomas que podem ser sinal de infeção

Existem alterações genitais a que deves estar atentX porque são sinais de infeção.

  • Alterações na cor ou cheiro da zona genital.
  • Perdas de sangue pela vagina, pénis ou ânus.
  • Pus na vagina, pénis ou ânus.
  • Prurido ou dor na vagina, pénis ou ânus.
  • Ardor, picadas ou irritação ao urinar.
  • Sangue na urina.
  • Maior vontade de urinar.
  • Feridas, úlceras, verrugas, erupção cutânea na vagina, pénis ou ânus.
  • Dor durante as relações sexuais.
  • Dor abdominal ou lombar.
  • Dor genital profunda e maior sensibilidade.
  • Prurido no corpo, palmas das mãos ou pés.

Como trabalhadorX do sexo é aconselhável fazeres testes regulares para verificares a tua saúde e garantires que qualquer infeção é detetada precocemente, mesmo que não tenhas sintomas. A frequência dos testes deve ser decidida por ti!

Apesar de ser uma decisão difícil, se for possível avisa Xs teus parceirXs para que façam o teste.

Trabalhar com uma infeção, que cuidados?

Se tiveste um resultado positivo para alguma infeção, seja ela sexualmente transmissível ou não, o mais importante é recorreres a umX médicX para que possas ser aconselhadX relativamente ao tratamento.

Deves seguir o tratamento até ao fim e repetir os exames posteriormente para confirmar se estás livre da infeção.

Se é impossível para ti parar de trabalhar, deves utilizar de forma consistente métodos de barreira como os preservativos e as bandas de latéx . Desta forma evitas ser infetadX com outra doença e não passas a infeção a outrXs pessoas.

Se a infeção te causar sintomas graves e que te impeçam de trabalhar, o melhor será respeitares o teu corpo e descansar o máximo possível para mais rapidamente poderes voltar a trabalhar.

Existem infeções como as do trato urinário que podem piorar com a fricção, isso pode ser desconfortável durante e após a relação vaginal, e impedir-te de trabalhar enquanto os sintomas não melhorarem.

Se tens uma infeção transmitida pelo contacto, como a herpes e o HPV, deves tentar proteger a zona afetada e usar sempre preservativo. Se o herpes for oral, evita beijar o cliente e protege também o sexo oral. Lava bem as mãos sempre que tocares nas feridas ou verrugas.

A infeção por clamídia ou gonorreia é muito contagiosa, se decidires continuar a trabalhar protege as relações vaginais, anais e orais com preservativo e banda de latex.

É possível continuares a trabalhar depois de ser infetadX com VIH, desde que protejas as relações sexuais, uma vez que este vírus destrói o sistema imunitário que fica mais vulnerável a outras infeções.

Se tens uma infeção respiratória como a tuberculose ou o Covid-19, deves parar de trabalhar até que os testes sejam negativos. X médicX deverá dar indicações mais concretas nestes casos.

Se tiveres uma infeção causada por parasitas como piolhos ou chatos, é aconselhável que pares de trabalhar até estares livre da infeção. Deves desinfestar todos os locais de trabalho e material e procurar tratamento imediatamente.

Se tens umX parceirX é importante que elX também faça exames e o respetivo tratamento, caso também esteja infetadX. Devem usar proteção nas relações sexuais durante o tratamento para evitar a reinfeção.